"Nesta seção, informações sobre os projetos em desenvolvimento do Projeto Fortalezas Multimídia."

Introdução




O Projeto Fortalezas Multimídia, concebido em 1995, é uma realização da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tem como objetivo promover o estudo, a divulgação, a valorização e a preservação das Fortificações Militares no Brasil e no Mundo, por intermédio da utilização de recursos computacionais multimídia.


Os recursos multimídia podem ser utilizados para estudo, sistematização, divulgação, valorização e preservação do patrimônio cultural, com uma alta capacidade de interatividade, seletividade e abrangência de informações, servindo como suporte ao desenvolvimento de ações de caráter educacional, cultural e turístico. A preocupação com o estudo e a preservação do patrimônio cultural levou à criação do Projeto Fortalezas Multimídia, no final de 1995, pelo arquiteto Roberto Tonera da UFSC.

Concluída a restauração física das Fortalezas catarinenses, gerenciadas pela Universidade Federal, fazia-se necessário intensificar a revitalização destes monumentos, promovendo a sua difusão no Brasil e internacionalmente, propiciando ao público em geral acesso interativo a um fantástico universo de informações sobre estas fortificações, sobre a história de Santa Catarina e do Brasil. A sistematização e disponibilização dessas informações em meio digital possibilitam, com certeza, a otimização do potencial cultural, educacional e turístico destes monumentos. Além disso, a valorização das fortificações militares históricas vem promovendo ainda o desenvolvimento turístico das regiões onde estas construções estão inseridas e contribuindo para a geração de novos empregos.

 


O PROJETO PREVÊ INICIALMENTE:


Criação e manutenção de três sites. O primeiro site disponibiliza informações sobre o Projeto Fortalezas Multimídia e serve de suporte para a divulgação e comercialização do CD-ROM Fortalezas Multimídia; o segundo, uma espécie de Portal das Fortificações, traz informações das Fortificações de Santa Catarina, do Brasil e do mundo; o terceiro, acessado apenas por quem tem o CD-ROM, é considerado uma inovação internacional pelo fato de permitir a constante atualização dos conteúdos do CD-ROM via Internet.

Implantação de quiosques multimídia (tótens: computadores especialmente adaptados) nas próprias fortalezas e em locais de grande fluxo de público (aeroportos, rodoviárias, portais turísticos, centros de compras, escolas, universidades, entre outros).

Edição de uma coleção de CD-ROMs sobre fortalezas históricas, iniciando pelo conjunto de fortificações da Ilha de Santa Catarina.

Divulgação das fotografias contidas no CD-ROM Fortalezas Multimídia, que também integram o acervo do Projeto Fortalezas Multimídia. As fotos serão usadas em calendários, cartões postais e em todo o material de divulgação do CD-ROM - cartazes, banners,convites para o lançamento, etc. O Projeto também prevê uma exposição itinerante.

 

Tela do MultimídiaOBJETIVOS

Em relação às fortificações militares históricas no Brasil e no exterior, o Projeto Fortalezas Multimídia objetiva:

Promover a criação de um núcleo internacional de estudos sobre estas fortificações;

Desenvolver um banco de dados relacional sobre estas construções, com destaque para as fortificações da Ilha de Santa Catarina;

Recuperar, tratar, sistematizar, arquivar e preservar acervos documentais - textos, desenhos, fotos e vídeos - sobre o tema;

Elaborar, assessorar e coordenar projetos de restauração de estruturas arquitetônicas e arqueológicas;

Desenvolver pesquisas documentais e de campo sobre os aspectos históricos, arqueológicos e arquitetônicos das fortificações;

Elaborar e assessorar projetos de valorização, promoção e divulgação dessas fortificações, compreendendo projetos de comunicação visual, material gráfico, sites para Internet, programas multimídia, vídeos, entre outros;

Produzir material técnico de orientação e suporte à manutenção de edifícios e estruturas arqueológicas integrantes de conjuntos fortificados;

Em relação, especificamente, as fortificações militares históricas de Santa Catarina, objetiva:

Difundir o conhecimento existente sobre as fortificações catarinenses e, por conseqüência, sobre a história de Santa Catarina e do Brasil;

Contribuir para a preservação das Fortalezas Históricas da Ilha de Santa Catarina;

Difundir o turismo cultural e ampliar o número de visitantes das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina;

O Projeto Fortalezas Multimídia objetiva, ainda:

Conscientizar sobre a importância da preservação do patrimônio cultural e ambiental;

Desenvolver a aplicação de recursos multimídia com função educacional, cultural e turística;


Tela do MultimídiaRELEVÂNCIA

O sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina foi construído durante o século XVIII para assegurar o domínio português nessa região, tendo sido fundamental na consolidação dos limites do Brasil meridional.

As Fortalezas são as construções remanescentes mais antigas de nosso Estado, representando portanto o nosso marco zero neste processo de ocupação. A importância destas fortalezas ganha ainda mais destaque neste ano quando o Sistema Defensivo completa 262 anos de existência.

Tela do Multimídia As construções mais significativas desse Sistema são as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa, Santo Antônio de Ratones e Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, todas sob a tutela das UFSC.

 Concluída a restauração física das Fortalezas gerenciadas pela UFSC, faz-se necessário intensificar a revitalização destes monumentos, promovendo a sua difusão no Brasil e internacionalmente, propiciando ao público em geral acesso interativo a um fantástico universo de informações sobre estas fortificações, sobre a história de Santa Catarina e do Brasil.

Tela do MultimídiaA sistematização e disponibilização dessas informações em meio digital possibilitará com certeza a otimização do potencial cultural, educacional e turístico destes monumentos. Além disso, a valorização das fortificações históricas promoverá ainda o desenvolvimento turístico das regiões onde estas construções estão inseridas

A Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim foi a escolhida para o primeiro CD-ROM da coleção sobre fortificações, visto ser a principal e maior fortaleza do Sistema Defensivo da Ilha de Santa Catarina. A Fortaleza Capitânia, como também era conhecida, foi, além de sede do primeiro governo da captania de Santa Catarina, a primeira fortaleza a ser adotada pela UFSC em 1979 e a primeira a ser restaurada. Hoje, a Fortaleza de Anhatomirim recebe aproximadamente 65% do contingente de visitantes das fortificações catarinenses.

 

 

Clique aqui para conhecer outros patrocinadores