Fortaleza de Santo Antônio de Ratones

Foto: Ademilde Sartori                                                   Acervo: Projeto Fortalezas Multimídia


     A Fortaleza de Santo Antônio de Ratones começou a ser construída em 1740, segundo projeto original do Brigadeiro José da Silva Paes, funcionando como um dos vértices do sistema triangular de defesa da Barra Norte da Ilha de Santa Catarina. No Século XVIII contava com duas baterias de canhões, armadas com 14 peças de artilharia. Entre meados do Século XIX, até o início do Século XX, já em ruínas, algumas construções dessa Fortaleza foram utilizadas para a instalação de um Lazareto, que abrigou doentes contaminados por moléstias contagiosas. Posteriormente, funcionou ainda como depósito de carvão da Marinha do Brasil. Durante a década de 1980, em completo estado de abandono e de ruínas, foi palco de uma grande campanha pública pela sua preservação. Pertencente ao Ministério da Marinha e tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1938, a Fortaleza foi restaurada entre os anos de 1990 e 1991, quando passou a ser gerenciada pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Foto: Alberto Barckert                                                   Acervo: Projeto Fortalezas MultimídiaLocalização e Forma de Acesso

     A Fortaleza está localizada na Ilha de Ratones Grande, na Baía Norte, Florianópolis, Santa Catarina. Pode-se chegar a esta Fortaleza através do serviços de escunas que fazem passeios marítimos na região, partindo de diferentes pontos da cidade: próximo à Ponte Hercílio Luz, Trapiche da Beira Mar Norte e da Praia de Canasvieiras. Ainda é possível chegar ao local pela praia de Sambaqui, localizada a 15 Km do centro de Florianópolis. No local, denominado Ponta do Sambaqui, há barqueiros que fazem a travessia de aproximadamente 3 Km.

Horário de Funcionamento

     Temporada de verão: das 9 às 18 h (final de dezembro a final de fevereiro).
     Demais meses: das 9 às 17 h.

Taxa de Manutenção

     Para visitar a Fortaleza é cobrada uma pequena taxa de manutenção de R$ 4,00. Estudantes, mediante comprovação, pagam metade do valor, e idosos com mais de 65 anos e crianças com menos de cinco anos estão isentas da taxa. Para quem deseja visitar as Fortalezas de Ratones e Anhatomirim no mesmo passeio, é possível adquirir o passe duplo a R$ 5,00 e R$ 2,50 (estudante). Essa taxa de visitação é empregada na conservação e manutenção da Fortaleza.

Veja

  • Exposição de Fotos "Fortaleza de Santo Antônio - Retrospectiva" - Quartel da Tropa.
  • Trilha Ecológica de Ratones Grande - destinada à prática de turismo ecológico e educação ambiental, permitindo a integração dos visitantes com ambientes marinhos e de Floresta Atlântica, bem como à fauna associada a esses ambientes (temporariamente inativo).
  • Veja ainda o sistema fotovoltáico de geração de energia elétrica com coletores solares.

Informações

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
88040-900 Florianópolis SC Brasil

  • Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina

Telefone: (48) 3721 8302 e 3721 9459
e-mail: secarte@reitoria.ufsc.br
http://www.fortalezas.ufsc.br

  • Projeto Fortalezas Multimídia

Telefone: (48) 3721 5118
FAX: (48) 3721 5101
e-mail: projeto@fortalezasmultimidia.com.br


Você encontra mais informações sobre a Fortaleza de Ratones no CD-ROM Fortalezas Multimídia.

 

 

Fotografias
(Clique sobre as imagens)

Ratones - Clique para ver maior
Ratones - Clique para ver maior
Ratones - Clique para ver maiorRatones - Clique para ver maior Ratones - Clique para ver maior Ratones - Clique para ver maior Ratones - Clique para ver maior Ratones - Clique para ver maior Ratones - Clique para ver maior